quinta-feira, março 09, 2006

Um Carnaval com muita neve e frio bem a condizer (I)


Amigos da Montanha- Vale Benasque (Pirinéus) - Carnaval 2006

Os Amigos de Montanha escolheram para a realização de actividades de índole invernal no Carnaval de 2006 uma esplêndida região agora totalmente mascarada por um espesso manto nevoso: a cordilheira dos Pirinéus.

Os Pirinéus, região de grandes desníveis e íngremes picos, são em qualquer altura do ano um excepcional espaço para a prática de actividades de montanhismo/alpinismo, atingindo o seu pico máximo das condições alpinas na estação do Inverno, quando a neve imprime uma luminosidade e um brilho extraordinário a estes imponentes espaços naturais.

Os Pirinéus destacam-se como a maior cordilheira ibérica, onde se contemplam magníficas paisagens em horizontes a perder de vista, num espaço repleto de grandiosas montanhas, de centenas de cumes superando a cota dos três mil metros, de vales glaciares imensos, de impressionantes desfiladeiros, e de inúmeras espécies de fauna (urso, veado, o lobo, lince ibérico, etc) e flora, muitas delas exclusivas em todo o planeta. Para se ter uma perspectiva da sua grandeza refira-se que nele caberiam cerca de 40 Parques da Peneda-Gerês.

Em concreto o local de acção escolhido pelos Amigos da Montanha foi o sempre fascinante Vale de Benasque, localizado nos Pirinéus Centrais. Este vale é também designado por “Vale Rei” por ser o de maior dimensão dos Pirinéus e nele se localizarem os seus picos mais elevados, dos quais sobressai o topo da cordilheira pirenaica, o Aneto (3404 metros). Dos 213 cumes com altitudes superiores a três mil metros da cordilheira pirenaica mais de cinquenta localizam-se no Vale de Benasque. Pela sua localização mais central permite-lhe preservar melhor os seus inúmeros elementos naturais: a fauna e flora, os glaciares, os lagos, os rios, etc.

Quinze elementos dos Amigos da Montanha partiram cerca das 23 horas de Sexta-feira (17/02/006) da sua sede em Barcelinhos para uma longa viagem rodoviária rumo ao Pirinéus Centrais.

A viagem estendeu-se por cerca de 14 horas devido à forte presença de chuva e neve ao longo do trajecto. Logo na passagem das serranias de Fafe já um espesso manto branco de neve cobria as estradas e a circulação passou a ser realizada num ritmo lento. Ao longo da viagem foi possível apreciar belos panoramas das paisagens naturais e rurais bem como das cidades lusas e espanholas envoltas sobe uma densa capa de neve.

Cerca das 13 horas (lusas) de Sábado chegou-se à ‘capital’ do montanhismo pirineico (também designada por “Chamonix dos Pirinéus”): a cidade de Benasque. Tomámos então conhecimento que em virtude da forte queda de neve que se vinha registando ao longo dos últimos dias o refúgio que era suposto o grupo ficar alojado, o Angel Orús (2095 metros), estava encerrado. Como tal, depois de almoçarmos, armamos as tendas no Camping Aneto. O resto da tarde foi dedicado a conhecer a cidade de Benasque. Lugares como a “Escuela Española de Alta Montaña”, a ´universidade´ dos alpinistas espanhóis, e que conta com um dos melhores rocódromos do mundo; ou a Barrabés, o maior armazém comercial de material de montanhismo em Espanha. Ao fim da tarde confeccionou-se o jantar e recolheu-se às tendas relativamente cedo, pois a despertar do dia seguinte seria ainda de alvorada. A queda de neve era cada vez mais frequente e com maior intensidade.


Ver fotos agrupadas em 1 Minuto-Extra

2 Comments:

Blogger Flor said...

saudades desses sitios..

belissimas fotos

Un Bravo!

2:47 da tarde  
Blogger António said...

excelente

1:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home